4 de fev de 2015

LGBT ou GGGG?

A sigla LGBT é uma sigla forte.

Para algumas pessoas é motivo de orgulho. Para outras é um espanto. Alguns ainda tratam como um tabu, tipo uma palavra proibida.

Todo mundo sabe que existem gays. Querendo ou não, existem. Mas será que os próprios Gs lembram-se da existência do L? Ou sabem o que significa o B e o T?

Antes de tudo, crianças, vamos repassar o significado da sigla LGBT: Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis/Transexuais. Lembrando que travesti e transexual não são palavras sinônimas.

Existem variações modernas da sigla que abrangem outros grupos de pessoas, tais como: gêneros não binários, bi-curiosos, queers, assexuais, pansexuais, intersexuais, entre outros. Um verdadeiro leque de uma imensa diversidade *---*

É estranho falarmos de direitos das minorias dessa categoria citando apenas "LGBT", pois parece que estamos falando apenas daqueles grupos citados. Mas não, não estamos. É muito mais que isso. Muito mais mesmo.

Mas agora sejamos sinceros: quando se fala LGBT, costumamos pensar/lembrar de lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais? Ou o que vem a mente são homens, apenas homens gays?

É estranho, não? Agora compreendo a ironia da sigla "GGGG" (Gays, Gays, Gays e Gays).

A ironia é justificável quando vemos que homens gays estão, na maioria das vezes, representando toda a comunidade, seja nas redes sociais, na mídia, enfim. Ouso dizer que isso é um tipo de machismo, embora o machismo condene homens gays. Como se não bastasse, isso também revela uma atitude lesbofóbica, bifóbica, transfóbica, e preconceito contra todos os demais grupos não incluídos na bendita sigla (a própria sigla já está excluindo muitas classes).

É sério mesmo? Apenas eu, como um homem gay, represento toda essa população de minorias?

Não estou sozinho, não! A comunidade não pertence somente aos Gs. Tem as outras letras e muito mais!

É deprimente eu ter que admitir que precisamos melhorar até mesmo dentro do nosso próprio movimento. Lésbicas não têm seu merecido destaque (o que leva a lesbofobia), bissexuais sofrem bifobia de todos os lados (como já comentei aqui), homens cisgêneros não têm empatia pelas pessoas transgênero... E todo o resto tende a ser esquecido também.

Triste isso.

Onde está a união, a fraternidade, a visibilidade plena de todxs?

Dito isso, farei meu melhor para mostrar que a comunidade não é só dos Gs. E peço desculpas se, em algum momento, tive uma atitude que excluísse alguém.

Assim, depois de tudo isso, abro esse questionamento: LGBT é para todxs ou apenas para Gs?



Nenhum comentário:

Postar um comentário